10 coisas que você precisa saber sobre o desmame

11874087_10153564183041703_214449473_n

Paola amamentando Clara de 2 anos

Maiores do que o desejo de uma amamentação bem-sucedida são os medos e as dúvidas que muitas mães têm em relação ao desmame do seu bebê. Este texto é para te ajudar a entender o processo. Na realidade, entender o começo, o meio e o fim da amamentação, de uma forma super cheia de amor e carinho. O post de hoje é: 10 coisas que você precisa saber sobre o desmame. 

1 – A maturação cerebral dos humanos demora cerca de três anos para ser totalmente completa. Mamar no seio da mãe é nutrição física de qualidade e também nutrição emocional, e a formação emocional do bebê depende deste vínculo afetivo direto.

2 – A amamentação é um processo gradual, que depende de vários fatores: a) uma boa e exitosa introdução alimentar a partir dos seis meses de idade; b) uma boa formação orofacial através do complexo e perfeito mecanismo da sucção no seio materno; e c) do processo de socialização do bebê com o ambiente e do complexo desenvolvimento e aprendizado da sua fala, que permite uma comunicação clara dos seus sentimentos e necessidades.

3 – A amamentação depende, com algumas exceções, da disponibilidade da mãe para amamentar o seu bebê. Para que essa disponibilidade seja plena, a mãe precisa de apoio e reconhecimento do ato de amamentar como sendo fundamental para o crescimento saudável de um bebê, e precisa saber de todos os aspectos envolvidos na prática da amamentação, sempre acreditando no seu empoderamento materno. Quanto mais segura e consciente das suas escolhas a mãe estiver, mais o desmame será tranquilo e aceito como um processo natural do desenvolvimento do bebê.

4- O desmame progressivo só será bem-sucedido se existir uma rotina bem definida em relação aos cuidados do bebê. A livre demanda significa o exercício constante do controle da fome e saciedade do bebê através da amamentação: quanto mais o bebê mama, mais leite o seio materno produz; quando o bebê deixa de mamar, o seio interrompe gradualmente a produção do leite. Livre demanda não significa deixar o bebê ficar sugando o seio o tempo inteiro, porque o bebê não sente fome o tempo todo, mas sim saber responder ao choro do bebê de acordo com as REAIS necessidades dele. O comportamento de um bebê com menos de 6 meses de idade diante da amamentação difere muito daquele de um bebê de 1 ano, quando já não se espera que mame tanto.

5- O desmame noturno também faz parte do longo processo de maturação do sono do bebê. Antes dos três anos de vida, é normal e esperado que a criança acorde algumas vezes durante a noite: por fome, por necessidade de acolhimento, por incapacidade de voltar a pegar no sono sozinho, e para ter certeza de que seus pais estão por perto. Todas essas necessidades de uma criança são reais para ela. Mas, com uma rotina bem estabelecida pelos pais, a criança passa a condicionar o sono noturno com as regras estipuladas de cada família. O aprendizado sobre dormir faz parte do desenvolvimento infantil e esta rotina depende do arranjo que cada família faz para este momento. 

6 – A criança encontra consolo emocional no seio materno. Ela busca pelo seio da mãe quando se sente estressada, com medo, insegura, diante da separação precoce da mãe e de noções de perigo, passando a se sentir mais segura, amada e certa do cuidado de sua mãe por ela. A amamentação é 90% da nutrição emocional e 10% da nutrição física de um bebê.

7 – Quanto mais disponível a mãe estiver para atender prontamente às necessidades do seu bebê, mais bem-sucedido tende a ser o desmame. À primeira vista, isso parece controverso, mas garantir ao bebê humano que ele é amado e será sempre protegido pela sua mãe o deixará mais seguro e mais independente. Se ele sentir qualquer sinal de insegurança na relação com sua mãe, ele pode voltar a mamar com intensidade para tentar restabelecer sua conexão com ela. O bebê pode entender um possível “abandono” da mãe através da volta dela ao trabalho, de conflitos familiares em situações de irritabilidade, falta de paciência, cansaço e ausência de prazer no ato de amamentar e sua resposta emocional de continuar mamando “pede” à ela que não o abandone e não deixe de nutri-lo.

8 – Os bebês não irão mamar para sempre. Muitas mães têm a sensação de ser um processo eterno por conta da privação de sono, da doação do próprio corpo e do tempo, mas o desenvolvimento infantil é progressivo e finito: tem o momento certo de terminar. É importante saber disto, porque esta programação mental da mãe faz toda a diferença no sentido de abrandar a ansiedade de querer que o bebê desmame em curto tempo. Se a mãe estiver consciente deste processo, ela se sentirá mais segura e confiante do seu papel insubstituível no desenvolvimento do filho, e esta segurança, por sua vez, mostrará para o bebê que ele poderá desmamar e ainda assim continuar recebendo o carinho e o cuidado da sua mãe.

9 – A maior causa do desmame precoce é a falta de apoio no entorno da mãe. Família, sociedade e indústria exercem uma pressão enorme e constante sobre a necessidade de barrar este processo, porque não aceitam mãe e bebê juntos e conectados por um longo período de tempo. A aceitação por parte da família envolve fatores emocionais e inconscientes que refletem uma reorganização emocional de suas próprias experiências pessoais com a amamentação (avós, mães, sogras, amigas). A sociedade, por sua vez, e por total ausência de empoderamento, ainda enxerga a amamentação como um tabu: priva a mulher de exercer plenamente uma atividade profissional, priva-a da prática sexual, e deixa a criança eternamente dependente da mãe. Por fim, o sistema capitalista, que visa lucro acima de tudo, não tem nenhum interesse em promover a amamentação como algo natural, pleno e independente de fatores externos.

10 – O desmame é conduzido pelo bebê. Ele sabe o momento certo e sinaliza para a sua mãe quais são suas reais necessidades. Para isso, ele depende da rotina e das respostas que obtém no seu dia-a-dia. Se ele aprende desde cedo que o consolo só depende do seio, ele sempre vai esperar por este tipo de consolo; se ele aprende que a única forma de saciar a sua fome é mamando, ele não irá aceitar outros alimentos; se ele aprende a dormir apenas mamando no seio de sua mãe, ele não vai querer outras formas de condução ao sono. Tudo depende de aprendizado e equilíbrio por ambas as partes, e também dos limites ofertados pela mãe.

Então o que você deve fazer para que o desmame do seu bebê seja um sucesso? Aqui vão algumas dicas:

  • Compreender que os primeiros seis meses são de amamentação exclusiva, pela necessidade vital do bebê de aumentar o seu peso e tamanho, e para que a maturação dos sistemas intestinal e imunológico sejam bem-sucedidas;
  • Compreender que a introdução alimentar é um processo lento e gradual e que exige da mãe paciência, persistência e dedicação em elaborar refeições gostosas e atrativas para o bebê. Assim, ele aprenderá a gostar do sabor real dos alimentos e ativará suas preferências por cada um deles, bem como sua autonomia em se alimentar desenvolvendo as habilidades motoras e os cinco sentidos (paladar, olfato, audição, visão e tato);
  • Compreender que o desmame noturno é progressivo e caminha junto com o desenvolvimento cerebral. Que antes dos primeiros três anos de vida é normal que seu bebê acorde algumas vezes durante a noite, e que a rotina durante o dia é algo fundamental para uma boa noite de sono (para toda a família);
  • Compreender que terceirizar os cuidados do seu bebê antes desta idade pode trazer situações não compreendidas por parte dos seus cuidadores; desafios na forma de educar e de estabelecer limites, e a necessidade do bebê de se revincular com a sua mãe. Essa pluralidade de “formas de cuidar” pode vir a ser um conflito para o bebê, que poderá demandar da mãe a compreensão de suas necessidades reais juntamente com a ausência da fala;
  • Compreender que o desmame não significa substituir o leite materno por outros leites e nem a introdução de bicos artificiais (mamadeira, chupeta). O reflexo de sucção do bebê cessa gradativamente com o desmame progressivo e a criança pode passar direto para o uso do copinho e do copo normal, respeitando-se sempre o tempo biológico do bebê.
  • Se você não conseguiu amamentar e introduziu fórmulas, chupetas e mamadeiras, é importante saber que deve-se fazer a mesma transição gradual com o bebê, uma vez que o uso prolongado de leite artificial e bicos artificiais pode trazer problemas para a saúde da criança. O bebê desmamado precisa de uma rotina alimentar saudável e de acordo com a refeição da família (ele passa a comer pequenas porções da alimentação familiar), e precisa também ter outras formas de consolo e vínculo, sendo a principal delas a atenção e cuidado dos seus pais.
  • E por fim, o desmame da mãe depende de um processo de internalização e compreensão de que o seu bebê já cresceu, que já pode ser alimentado e cuidado de outras formas, e que a sua figura de consolo e vínculo será eterna para ele. O desmame da mãe significa a possibilidade de voltar a exercer a sua individualidade neste mundo, e a conquista de uma maturidade emocional segura que só a maternidade pode nos proporcionar!

Tudo tem um começo, um meio e um fim. Viver intensamente cada processo das nossas vidas é ter a certeza de que cumprimos as etapas de forma plena. A infância é uma só, e maternar e amamentar são momentos únicos dentre tantos outros que iremos vivenciar com os nossos filhos. Todo o esforço e entrega valem a pena! Nada dura para sempre, exceto o nosso amor incondicional por nossos filhos. E só há um único consenso na maternidade: sempre queremos o melhor para eles. Isso é o que nos une.

Um beijo com carinho para cada uma de vocês!

Share Button
  • Carla

    Que lindo texto Simone! Tem sido precioso aprender a cada dia contigo cada detalhe do desenvolvimento de meu pequeno. Obrigada pela sua entrega, nos ajuda a tornar-nos mães conscientes e em paz com o cuidado de nossos filhos! Um abraço cheio de carinho e gratidão!

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Carla, sou eu quem agradeço por conhecer milhares de mães tão extraordinárias como você…é um trabalho que faço por pura paixão mesmo, sem ela, seria impossível seguir em frente… Um beijo de coração para você,

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br sitesms

      Carla, sou eu quem agradeço por conhecer milhares de mães tão extraordinárias como você…é um trabalho que faço por pura paixão mesmo, sem ela, seria impossível seguir em frente… Um beijo de coração para você, Simone.

  • Kelly Lima

    Minha filha tem 1 ano e 7 meses, e acho que o desmame vai ser mais doloroso pra mim! Rs Amo amamentar, e curto cada momento porque sei que passa muito rápido e não volta mais… Obrigada pelo texto.

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Kelly, eu acredito, é uma relação de vínculo tão poderosa e tão cheia de amor, que este momento a mãe também precisa ser muito apoiada e compreendida. E concordo com você…passa rápido demais! Um beijo e que seja maravilhoso cada momento com a sua filha. Um beijo,

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br sitesms

      Kelly, eu acredito, é uma relação de vínculo tão poderosa e tão cheia de amor, que este momento a mãe também precisa ser muito apoiada e compreendida. E concordo com você…passa rápido demais! Um beijo e que seja maravilhoso cada momento com a sua filha. Um beijo, Simone.

  • Juliana Schell

    Que matéria linda! Muito obrigada por publicar está matéria realista, compreensiva e que ajuda a acalentar e dar força aos nossos corações. Obrigada pela força! Abraços!

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Por nada Juliana, sinta-se sempre acalentada por este blog que é mais do que especial, tenho certeza! Um beijo no seu coração querida,

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br sitesms

      Por nada Juliana, sinta-se sempre acalentada por este blog que é mais do que especial, tenho certeza! Um beijo no seu coração querida, Simone.

  • Raquel Gut

    Sou mãe da Alice,4 e di Gabriel, 2 e mamando. Enfermeira, especialista em Pré Natal e puerpério. Atuo há 6 anos com orientação em amamentação. Seu texto está delicioso, sem mi mi mis ou floreios. Simples, direto, elucidativo, gostoso de ler e sentir. Gratidão pelo teu trabalho!

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Raquel querida, parabéns pelo seu lindo trabalho. Uma honra ler um elogio como o seu. Eu quem agradeço a sua disponibilidade em enviar este comentário tão gentil. Grande abraço para você,

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br sitesms

      Raquel querida, parabéns pelo seu lindo trabalho. Uma honra ler um elogio como o seu. Eu quem agradeço a sua disponibilidade em enviar este comentário tão gentil. Grande abraço para você, Simone.

  • Rafaela Guimarães

    Amei! Sou pedagoga também. Sou mãe do Mateus, 8a7m, e de Letícia, 2a3m, que ainda mama… Estamos caminhando para o desmame natural, pois ela só mama à noite faz 1 mês. Confesso que me sinto cansada, mas quero que ela perca o interesse por si própria… Seu texto foi muito útil! Muito agradecida!!!

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Olá Rafaela, colega de carreira e de vida, fico feliz que tenha apreciado o texto. Estamos às ordens, e desejo que escreva uma linda história de amamentação com a sua pequena Letícia. Um beijo,

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br sitesms

      Olá Rafaela, colega de carreira e de vida, fico feliz que tenha apreciado o texto. Estamos às ordens, e desejo que escreva uma linda história de amamentação com a sua pequena Letícia. Um beijo, Simone.

  • Dai Breves Tepedino

    estou amando o blog! parabéns meninas pelo trabalho!!

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Muito obrigada pelo carinho Dai! Um beijo para você querida,

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br sitesms

      Muito obrigada pelo carinho Dai. Um beijo para você! Simone

  • Vilene Souto

    Olá…
    Estou tentando o desmame. Confesso que é muito difícil. Meu bebê não aceita nenhum tipo de fórmula artificial e a introdução alimentar também está sendo lenta. Ele parece que fica confiado no peito. Come muito pouco. Trava a boquinha e não tem quem o faça comer uma refeição toda. Mas continuo tentando, oferecendo frutas e outros alimentos. Ele já está com nove meses. Pretendo desmamar para começar a trabalhar porque atualmente ele ainda acorda de quatro a cinco vezes a noite pra mamar o que torna muito difícil conciliar com a rotina de trabalho. Me identifiquei muito com a matéria. Parabéns.

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Vilene espero que este processo seja o mais natural possível, bom para você, bom para o bebê. Parabéns pelo seu empoderamento e com nove meses fique tranquila em relação ao leite. O seu leite já supriu tudo aquilo que ele precisa. Introdução alimentar é um processo, e não se relaciona à sua recusa ao fato de mamar, é realmente um mito pensar nisso. Como está no texto, a rotina é fundamental. Desejo boa sorte para vocês!

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br sitesms

      Olá Vilene, o desmame não é sinônimo de fórmula artificial, esse é uma ideia comum mas que não é necessária, se a introdução alimentar for bem direcionada. Há no nosso meio esta ideia de que é preciso dar leite para uma criança que desmama, e o LA é leite de vaca. Há outros caminhos, e creiam-me, tirar o hábito da mamadeira é uma dor de cabeça no futuro que não compensa…Continue lendo nossas postagens que falaremos sobre isso no futuro. Um beijo, Simone.

  • Roberta B.

    Adorei o texto. Me deu colo! Eu fico sempre dividida entre amamentar ou não minha filha de 1 ano e 3 meses. Me dei a liberdade de não dar mais mama de madrugada porque eu esyava cansada e durante o dia, pois percebi que ela só colocava a boca e largava. Amamento na hora de dormir apenas. Foi uma decisão minha. E percebi o quanto fui egoísta. Poderia ter sido algo nosso!

  • Edileuza

    eu tenho um menino de 2 anos e 7 meses..ele ama um peito, ainda amamento, mas ñ inseri mamadeira, chupeta e chuquinha, fico feliz em poder amamentá-lo, só de pensar e sentir que aos poucos ele já está reduzindo suas mamadas me da um aperto no coração, em contrapartida se alimenta maravilhosamente bem, todo líquido foi inserido diretamente no copo e na xícara a partir dos 6 meses, vale super a pena mesmo sabendo do trabalho que dá, tem uma ótima recompensa, criança saudável se alimentando bem e saudável emocionalmente! Super recomendo.

  • Michelle Almr

    Meu bebê tem 1a5m e eu estou grávida de novo. Sei que amamentar grávida não prejudica o novo bebê, mas tenho um pouco de receio em relação aos nutrientes necessários para mim, para o leite e para o bebezinho, porque eu como muito pouco com essa rotina de trabalho casa bebe. Também me preocupo com a reação do meu filho ao ver outro bebê mamando no meu peito! Então fico insegura quando amamento e ao mesmo tempo não quero perder esse vínculo tão maravilhoso com meu filho. Ele mama só duas vezes por dia e apesar de meus seios estarem doloridos estou tentando manter essas duas mamadas. Se vc pudesse escrever um texto sobre amamentação na gravidez ou me indicar algum, seria muito útil para me esclarecer algumas dúvidas e me tranquilizar! Obrigada! Bjos Michelle

    • Pietra Rodrigues

      Michelle, sou fisioterapeuta e em uma palestra na minha área, uma fisioterapeuta gineco-obstetrícia trouxe dados que me sinto na necessidade de compartilhar com outras pessoas: a gravidez por si só já traz prejuízo na densitometria óssea da mãe. Mas agora vc contando que está gravida de novo, amamentando seu outro bebê e não se alimentando bem, seria bom procurar um médico para que ele realize exames para saber como está a sua saúde. As das crianças não será prejudicada, mas minha preocupação está é na saúde da mãe, pois é dela que se “suga” os nutrientes entende? Fale com um médico de confiança para sanar suas dúvidas, o profissional de saúde é o mais qualificado para isto. Boa sorte

  • Pingback: O melhor momento para o Desmame - Se as Mães Soubessem()

  • http://borboletafashion.blogspot.com/ Dani Borboleta

    👏👏👏👏👏👏👏
    Todas as minhas dúvidas foram sanadas. Muito obrigada Simone. Fez uma enorme diferença na minha vida ler o seu texto lindo e bastante objetivo. Maravilha. Namaste! 🌻 🌸
    Abreijos de Borbolleta e Girassol 🙏 https://uploads.disquscdn.com/images/9b81a84251181f5ca3522d5c76ddf837554fba05bd732612b6c461382013fa4a.jpg

    • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

      Por nada minha querida. Ás ordens!
      Um beijo para você,

      • http://www.seasmaessoubessem.com.br Simone de Carvalho

        Por nada minha querida. Ás ordens!
        Um beijo para você,

    • Simone De Carvalho

      Dani minha querida, que mensagem mais linda! É um prazer e uma alegria sempre. Um beijo com carinho para vocês,